quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Montejuntos - Noite de Fados


Um comentário:

Anônimo disse...

A nível local as coisas continuam na mesma. A mesma guerra, os mesmos protagonistas.
Dir-me-ão que não é bem assim. Que existem novos protagonistas na cena política atual/local. Mas eu refuto essa ideia, contraponho e afirmo: “os protagonistas são os mesmos, a guerra continua”. Nabais versus Grilo e Grilo versus Nabais”. Todos os outros são meros adereços, fantoches, manifestos agentes manipulados, pensando que estão a jogar na linha da frente mas apenas instrumentos utilizados para que ” os fins justifiquem os meios”. Claro que estamos a falar do partido socialista local que está enredado numa teia, entrelaçado entre nabalistas e grilistas, jogando um jogo perigoso, entre poderes que pensa que domina mas que, nem de longe nem de perto, consegue antecipar ou prever desfechos. Mas todos os que estamos de longe conseguimos prever a tomada de assalto à secção local do partido socialista, para grilo/nabais mastigar e deitar fora.
Que interesses superiores existem nesta movimentação vertical / horizontal/tangencial /obliqua / transversal, enfim, nesta corrente e contra corrente socialista? Que interesses estão subjacentes nas jogadas de bastidores dos antigos presidentes e atuais líderes de movimentos independentes e o partido socialista, que não fazem oposição ao poder instituído, como lhes caberia, mas que se movimentam nos secretos labirintos da política local, que vão desde a politiquice aberta na taberna até aos mais recônditos segredos, segredados nos bastidores, bem guardados entre eles?
Porque não se sentam na linha da frente e dão a cara, fazendo a verdadeira oposição democrática, contribuindo para o alivio do sufoco financeiro, assumindo erros do passado, ajudando a esclarecer o imbróglio financeiro magistral em que está submersa a Câmara do Alandroal e, consequentemente, os seus munícipes.
Em frente, sem medos, nos locais certos, nos sítios certos, na contribuição de um verdadeiro exercício político democrático, com honra e dignidade, sem falseamentos da realidade, sem subterfúgios manhosos enredados em malhas apertadas de interesses escondidos.
Temo que este envolvimento a três, comandada pelo PS (?), se possa estender e colocar outros enredos dentro da já muito apertada rede de interesses.
E isto porque se existiu uma aproximação ao Nabais, depois ao Grilo, estendendo-se o entendimento do PS, a nível nacional ao PCP e ao Bloco, procurará o local novo outros encontros? Ou quererá simplesmente apressar antigos compromissos?
Alianças e entendimentos são constitucionais, justos e necessários em democracia. Existem e são para serem feitos sempre que interesses superiores coletivos os exijam. Têm é de ser frontais, abertos, esclarecedores, sem medos, sem temores… sem atender a causas e consequências individuais.

Loading...