quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Tribunal de Contas também quer mais cortes!


Será esta mais uma medida de austeridade desproporcionada?
Será uma tentativa de equidade entre privado e publico?
Será mais uma perca de direitos dos trabalhadores  da F.P.?
Será que o Município de Alandroal vai por em prática esta medida?


Eu não sei ao certo qual a resposta certa ás minhas interrogações, só sei que a situação está  a ficar insustentável para todos!

16 comentários:

Anônimo disse...

Será que nos contratos com os trabalhadores dos municípios incluíram os transportes? E agora?

Anônimo disse...

se o sr presidente leva o tempo a dizer que nao ha dinheiro era uma boa oportunidade para fazer isso.eu vou para o meu trabalho no meu transporte.o tempo das vacas gordas ja acabou.a que ter coragem mas como para o ano ha eleiçois duvido que essa mesma coragem apareça

Anônimo disse...

essa medida já devia ter sido tomada ha muito mais tempo... sao dos poucos func. pub. que conheço nos arredores deste concelho que tem esse previlégio.... eu por exemplo faz 65 km para ir trabalhar. é muita mordomia a desses funcionários

Anônimo disse...

azia senhor e azia mta azia oh azia

Anônimo disse...

eles nao vao para trabalhar vao apenas passar o tempo.

Anônimo disse...

mais uma surpresa à grilo, faz uma reuniao com os trabalhadores todos, para tudo, para nao dizer nada e o que era importante para os trabalhadores nao disse, nao teve coragem, apesar de lhe terem perguntado directamente, nao foi capaz de dizer que nao ia pagar as horas extras aos trabalhadores. Isto nao é atitude para um presidente. Tinha que nos ter dito, porque tem tanta pena de toda a gente e nao se lembra que os trabalhadores se fizeram as horas contam com o dinheiro. Mas o pior de tudo é nao ter dito, dizia que nao as podia pagar, mas assumia, isso sim era de louvar. Uma vergonha, mais uma.

Anônimo disse...

HORAS EXTRAS!!!ESTA GENTE DEVE DAR GRAÇAS A DEUS POR TER EMPREGO E AINDA QUEREM HORAS EXTRAS!

Anônimo disse...

Como isto está o pessoal devería dar graças a Deus por receber o ordenado...as horas extras têm que se esquecer que isso existe.
Muitos desgraçados já nem o ordenado recebem.
Tenham dó...

Anônimo disse...

Estavam habituados aos extras, tudo valeu, agora, tudo na penúria. Aí valentes portugueses da mama!

Anônimo disse...

não há dinheiro para horas extras mas há dinheiro para fazer prestações de serviço milionárias para os dias de hoje e para o meio como é o Alandroal

O Alandroal neste momento é uma mentira

Anônimo disse...

todos se viram contra os funcionários públicos, realmente há lá quem não faça a ponta dum corno mas de quem é a culpa??porque é que não lhe pedem responsabilidade e não os obrigam a trabalhar? para pagramos todos pela mesma moeda?isso não é justo, há bons e maus trabalhadores, não são todos maus.

Anônimo disse...

Há lá uns tantos que se lhe mandarem desempenhar o serviço que lhe foi atribuido e para o qual lhes é pago, não o poderiam fazer porque simplesmente não sabem. É só isso e estão a receber mais do que alguns que fazem o serviço que a eles pertence.

Anônimo disse...

quem tem o devido valor, e o deseja ver reconhecido não permanece neste misero país, as fronteiras estão abertas. o nosso pais é assim, tem muito boa gente, excelentes licensiados que, simplesmente, emigram por nao terem emprego ou mesmo em busca de melhores condições.
se muitos o fazem eu provavelmente irei fazer o mesmo.

estudante universitario

Anônimo disse...

Tenho estado a pensar...
E agora, como é?...
Foram anos e anos de contrução de habitações.
Eram casas para o povo português. Disseram-lhe que tinha direito à habitação...
Acreditaram.
Agora se quiserem ganhar para usufruirem duma habitação têm que sair do país.
Se ficam por cá, alguns nem para comer ganham quanto mais para casas onde morar.

Os Bancos estão a ficar cheios de casas que vão apodrecer prematuramente.

O Governo incentiva os pobres desprotegidos a sairem do país...
No século passado a maior parte dos que emigraram era mão de obra não especializada, gente com uma cultura de apego à terra que os viu nascer e todo o dinheiro que conseguiam aforrar canalizavam-no para cá. Estavam sempre a pensar que um dia iam regressar.
Agora dá-se o inverso. A mão de obra especializada está a emigrar.
Provavelmente a maior parte, os mais bem sucedidos não vão regressar e por isso mesmo não vão fazer o seu mealheiro em Portugal...
E o governo, vai sair-lhe as contas furadas se estão a contar com o dinheiro que eles lá ganharem.
Isso foi chão que já deu uvas, não volta a dar o fruto desejado.
Os emigrantes de hoje não são os emigrantes do passado, não vão ser a galinha dos ovos de ouro de antigamente.

Boa noite.

Anônimo disse...

Caro "Boa noite"
Acrescentaria ainda que "as casas não são deles". Caíram no logro da banca (primeiros responsáveis por este ESTADO) e as casas só são deles 40, 50 anos após terem liquidado TUDO ao banco, isto é quando estiverem DE PÉS PARA A COVA.
Mas, coitados, acreditaram e não deram ouvidos a quem lhes fez sérios alertas acerca DO BURACO onde se iam meter.
JOVENS que só serão donos QUANDO VELHOS.

Uma tristeza agoniante de País.

E eles todos, as alegres maiorias, LÁ CONTINUAM CANTANDO E RINDO.

Banco do Povo!!!!!!

Anônimo disse...

TEM QUE HAVER UMA GUERRA CIVIL SEM SANGUE NADA SE RESOLVE...

Loading...