segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

PESCA, A CAPTURA DE LUCIOS

PESCA PROFISSIONAL

Muitas vezes aqui tenho falado de pesca desportiva, em concursos, capturas de achigãs, carpas, luciopercas... Mas na nossa zona, tudo isto são actividades muito recentes, comparadas com a pesca que lhes vou falar hoje, a pesca profissional.

O Concelho de Alandroal está ancestralmente ligado à pesca, muito por culpa do Guadiana e do Lucifécit, os dois maiores cursos de água que atravessam e ladeiam o concelho. Desde sempre a pesca foi um meio de subsistência para muitos Alandroalenses, mais ainda nas localidades ribeirinhas, onde as casas de pasto praticamente só serviam peixe, pois este era em abundância e a carne mais escassa e mais cara. A "Caldeta de Peixe do Rio" e o "Barbo Frito", são dois dos pratos mais tradicionais da nossa região.

Nos últimos 25 anos, a "economia" mudou muito os nossos hábitos culinários, a carne está muito mais barata que o peixe, até já não compensa a "matança do porco", sai mais barato comprar no talho do que engordar um porco! Com esta reviravolta nos preços e hábitos de consumo, deixou quase de se procurar o peixe do rio e muitos dos pescadores que viviam da pesca tiveram que procurar outras profissões. Ficaram por ai alguns, já reformados, para sustentarem a pouca procura.

Mas recentemente, há meia dúzia de anos para cá, o peixe do rio voltou novamente a ter procura, terá sido novamente por factores económicos? Não me parece! É certo que a crise é grande e há menos dinheiro, mas a carne continua mais barata que o peixe. Há agora alguns factores novos que me parecem importantes, para este renovado apetite pelo peixe do rio, a saber:

- O aparecimento de Alqueva, com maior massa de água e consequentemente maior quantidade peixes.

- O aparecimento de novas espécies de grande valor gastronómico. ( Luciopercas...).

- A promoção de eventos ligados ao peixe do rio pelas entidades locais. ( Mostra Gastronómica...)

- A generalização e instrumentalização de novas técnicas para o pescador desportivo. ( Spinning, casting, vinil...)

- A modernização dos pescadores profissionais. ( Sondas, transportes apropriados...)

Este ultimo factor é talvez o mais preponderante deles todos, pelo menos foi ele o "responsável" por eu ter escrito estas linhas.

Como em todas as actividades económicas, a necessidade do vendedor ( Produtor ) se adaptar ao mercado, à procura, às necessidades dos consumidores, é fundamental para o êxito do vendedor. Foi este o caso do pescador que vos vou falar o hoje o "Tarruca". O "Tarruca" apostou na modernização e em novas formas de vender o produto pescado, comprou uma carrinha com isolamento térmico, embarcação apetrechada com as mais modernas redes, sondas... E o mais importante, entrega ao domicilio e comercializa o peixe já arranjado, isto é, escamado e sem tripas é só confeccionar a gosto! Quanto ao preço? Também é acessível, vai dos 3,00€ aos 5,00€ o quilograma.

O "Tarruca" com um lúcio de 7,80kg. capturado nas suas redes, na madrugada do passado sábado. Pelo que me disse já depois, foi logo vendido nessa tarde em Pardais.

Nesta foto debaixo, podem ver as várias qualidades que o "Tarruca" tinha à venda nesse dia, o lúcio, luciopercas, carpas e barbos.

Mas para além de todas as melhorias que o "Tarruca" já acrescentou a esta profissão, este pescador ainda aposta no marketing e para isso convenceu-me a distribuir alguns cartões de apresentação da sua actividade - " Comércio de Peixe do Rio". Fica aqui por baixo, uma cópia desse cartão, para alguém a quem possa interessar o contacto do Inácio Perquilha - "Tarruca".

2 comentários:

Anônimo disse...

Eh pá, até se mete pelos olhos. Tenho sido cliente do « Tarruca » mas não tinha o nºo de telefone.
Já tomei nota !
Obrigado !

Anônimo disse...

Grande pescador! É de mão cheia e de prato também. Parabéns!

Loading...