sexta-feira, 15 de novembro de 2013

PESCA - O REAPARECIMENTO DE UMA "VELHA" ESPÉCIE

ESCALO DO SUL


Tenho vindo aqui a falar das muitas espécies agora existentes nas massas de água da nossa região, mas com maior incidência na Barragem de Alqueva (Guadiana).

Há cada vez mais espécies novas (Invasoras), em contra partida as espécies autóctones (Nativas) são cada vez mais raras, casos da verdemã, boga, pardelha ou mesmo aqueles em via de extinção como o saramugo, caboz e o escalo do sul, o ciprinídeo que vos vou apresentar hoje.

O Peixe da foto abaixo é um escalo do sul, foi capturado esta semana em Juromenha pelo Manuel Camelo "Rola" um cinquentenário "juromenheiro" e pescador desportivo desde sempre. O "Rola" trouxe-me o peixe porque não sabia que espécie era e para ser franco, como é um peixe  tão raro nas nossa águas, eu também não o identifiquei logo.

Primeiro fiz umas buscas na net e num almanaque meu, depois enviei a foto a uma bióloga marinha, que me confirmou que era um escalo do sul e me deu mais algumas fontes. Vejam aqui: na Carta Piscícola Nacional

Este é portanto um peixe há muito existente na bacia hidrográfica do Guadiana, pelo que não é uma nova espécie, como à partida parecia ser.


Escalo do sul com cerca de 22cm. capturado em Juromenha pelo "Rola"
Nome científico: Squalius pyrenaicus
Família: Cyprinidae
Nome comum: Escalo do sul.
Tamanho máximo: 25cm (Fêmeas) 20cm (Machos)

O Escalo do sul espécie nativa que se pode encontrar desde a bacia do Tejo até ao Algarve e que se alimenta de pequenos insectos, larvas, matéria vegetal...

ATENÇÃO: Esta espécie apesar de ameaçada, pode-se pescar durante todo ano, tendo no entanto um tamanho mínimo para a sua captura, 10cm.

Nenhum comentário:

Loading...